Cuidados com a Saúde, Doenças comuns, Saúde e bem estar

Diabetes, conheça as principais causas e como tratar

diabetes

Você já ouviu falar sobre a diabetes? Ela é uma doença endócrina que vem crescendo a níveis alarmantes e pode trazer complicações severas. Devido à complexidade do problema, hoje já existem especialistas chamados diabetologistas, que lidam especificamente com essa doença.

Mas, afinal, o que é diabetes? Quais são suas causas, seus sintomas e o que podemos fazer para tratá-la ou nos prevenirmos dela? Essas são perguntas comuns sobre as quais muitas vezes não paramos para refletir. Informações corretas sobre a doença são as melhores ferramentas de prevenção e de cuidado com a saúde.

Pensando nisso, separamos neste artigo as principais características da diabetes. Falaremos quais são seus tipos, como identificar os sintomas e o que pode ser feito para a prevenção e o tratamento. Está preparada para saber mais? Venha conosco!

O que é a diabetes?

A diabetes é uma doença caracterizada pela falha da ação da insulina. Esse é um hormônio pancreático que tem a função de transportar o açúcar do sangue para dentro das células. Por esse motivo, sobe o açúcar no sangue e a glicemia aumenta.

Existem três principais tipos de diabetes. Cada um dos tipos acomete em geral pessoas diferentes e demanda cuidados específicos. A seguir, você saberá quais são eles.

Diabetes tipo 1:

Ele é caracterizado pela destruição das células beta pancreáticas, responsáveis pela secreção de insulina. Com a falta de insulina no corpo, surgem os sintomas característicos da doença.

É uma doença muitas vezes autoimune (causada pelo próprio corpo destruindo suas células) e tende a surgir em adultos jovens, com menos de 30 anos. O uso da insulina geralmente começa cedo na vida.

Diabetes tipo 2

Esse tipo é causado por tolerância das células do corpo à ação da insulina. Dentre os fatores associados estão a obesidade, a hipertensão, o sedentarismo e o aumento de colesterol. O acúmulo de uma dieta rica em açúcares simples e carboidratos é o principal fator de risco para esse tipo. Ele acomete geralmente pessoas com mais de 40 anos de idade.

Diabetes gestacional

Como o próprio nome diz, é o tipo de diabetes que surge durante a gestação. O corpo da mulher grávida sofre uma série de alterações, que podem predispor à tolerância à insulina. O aumento da glicemia pode trazer complicações graves para o bebê; por esse motivo, é sempre importante fazer os exames solicitados pelo médico durante o pré-natal.

Quais são os sintomas?

O tipo 2, mais comum da diabetes, pode não apresentar sintomas no início. Por esse motivo, é importante fazer exames periódicos da glicemia para averiguação de um aumento leve de açúcar no sangue.

Os sintomas iniciais são aumento do apetite, da sede e da frequência urinária. Quando a doença está mais grave, ela pode progredir para perda da sensibilidade, perda de peso e infecções graves. A melhor maneira de impedir o avanço da doença é a intervenção precoce.

No início, medidas como atividade física frequente e equilíbrio da dieta podem ajudar. A atividade física aumenta os níveis de HDL, colesterol bom, que diminui os efeitos nocivos do colesterol alto; ao mesmo tempo, também aumenta a sensibilidade à insulina, diminuindo os efeitos deletérios da diabetes.

Quando procurar um profissional?

Qualquer um dos sintomas apresentados é motivo suficiente para procurar ajuda médica. Como a diabetes é uma doença frequente com complicações severas, o ideal é identificar o quanto antes. O médico especialista saberá quais exames solicitar e guiará o diagnóstico com base nos sintomas apresentados.

No início, ele poderá ofertar maiores indicações a uma dieta harmoniosa e à prática de exercícios físicos. A conduta é individualizada para cada paciente, pois cada pessoa tem particularidades que devem ser levadas em consideração. Por fim, ele saberá se já é indicado o início da terapia medicamentosa ou não.

Agora você já sabe um pouco mais sobre a diabetes, uma das doenças mais graves e comuns em nosso país. Lembre-se: conhecimento é a melhor ferramenta para prevenção. Seguindo as dicas que passamos, você diminui as chances de ter a doença e melhora seu prognóstico, caso já a tenha.

Está interessada em cuidar melhor da sua saúde? Que tal saber quando vai valer a pena marcar uma consulta particular?

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply